Feeds:
Posts
Comentários

Archive for maio \30\UTC 2012

Mangá escrito por Tetsuya Nomura e ilustrado por Shiro Amano, lançado em 2005 e finalizado em 2006, com 2 volumes.  É uma adaptação do game de mesmo nome. Gênero: Aventura/Fantasia/Ação

 

História

A porta para Kingdom Hearts foi selada, mas Riku e Mickey ficaram do lado de dentro.  Sora, Donald e Pateta, enquanto tentavam encontrar um jeito de resgatá-los, são levados ao Castelo Oblivion por Pluto. Chegando lá, uma figura encapuzada avisa que lá encontrar algo significa perder algo e perder  significa encontrar. E o que o trio começa a perder são as suas memórias. Resta a eles explorar o lugar e tentar encontrar alguma resposta.

 

Comentário

Outro bom mangá de KH, mas que ainda peca em certas coisas. O traço continua muito bom, dessa vez fazendo bom trabalho com os membros da Organization XIII. Faz uma boa adaptação da história, mas altera um pouco mais do que o primeiro mangá de Kingdom Hearts alterou. A história de Riku foi bem explorada e o clima de mais seriedade e obscuridade de Chain of Memories foi bem feito. O fato é que muitos mundos continuaram a não ser explorados bem e os membros da Organization XIII sempre proporcionaram lutas memoráveis nos games, mas as as lutas do mangá são muito curtas, mas melhores que as do primeiro mangá. Com apenas 2 volumes, a história continua corrida e não desenvolvendo bem alguns personagens. Mas, continua sendo algo legal de ler, podendo ser uma boa para quem quer ver KH no mangá.

-by Ryuh (@GabiMTG)

Read Full Post »

Mangá escrito por Tetsuya Nomura e ilustrado por Shiro Amano, lançado em 2003 e finalizado em 2005, com 4 volumes. É uma adaptação do game de mesmo nome. Não foi publicado no Brasil. Gênero: Aventura/Fantasia/Ação

 

História

Sora, Riku e Kairi são 3 crianças das Destiny Islands, amigos de longa data, que sonham em sair da ilha e explorar o mundo. Eles estavam tentando preparar uma jangada para tal. Mas, em uma noite, um fenômeno misterioso se abateu sobre o lugar. Criaturas estranhas, os Heartless, começaram a atacar e Sora recebe o misterioso poder da Keyblade, capaz de derrotar os Heartless e abrir as portas dos mundos. Ele tenta encontrar Riku, mas ele desaparece na escuridão. Sora acaba parando em outro mundo.

Ao mesmo tempo, o rei Mickey desaparece subitamente. Donald e Pateta, o mago real e o capitão da guarda real, respectivamente, saem pelos mundos procurando seu rei. Eles cruzam caminhos com Sora e viajam juntos pelos diversos mundos. Sora quer encontrar Riku e Kairi e se vê no meio de uma trama muito maior, que envolve o coração de todos os mundos.

 

Comentário

Uma boa adaptação, que podia ser bem melhor se não fosse alguns fatores. Tem um traço muito bom, com cenários bem feitos, especial capricho com os Heartless e retrata bem os personagens da Disney e de Final Fantasy. O design dos personagens pode desagradar a uns por usar muito o recurso do chibi, podendo dar um ar infantil pra coisa toda. Pessoalmente, não vejo como isso pode diminuir muito a obra.

A história segue bem a trama do game, mas com algumas diferenças notáveis. Alguns mundos do game não são mostrados no mangá, como Halloween Town (Uma perda muito grande). E a história é muito corrida, o que prejudica. Os personagens não conseguem ter o mesmo bom desenvolvimento do game, pelo mangá ser corrido. Tem ação frequente, mas que podia ter um pouco mais de keyblade e menos magias o tempo todo.

Quem não conhece o game pode ter uma boa noção com o mangá. Quem já viu o game pode sair meio desapontado. É um bom mangá, mas que, pelos fatores negativos de adaptação, não é algo excepcional. No entanto, não deixa de ser uma leitura gostosa.

-by Ryuh (@GabiMTG)

Read Full Post »

Mangá escrito e ilustrado por Hitoshi Ichimura (que também fez o mangá de Tales of Symphonia). Foi lançado em 2008 e finalizado com 5 volumes, baseado no game de mesmo nome, lançado para PS1.  Não foi publicado no Brasil. Gênero: Ação/Aventura/Fantasia

 

História

No mundo, existem criaturas de imenso poder, os Endless, com poder de alterar todas as coisas e guiar os humanos. No Império Fou, ressurge o primeiro imperador, Fou-Lu, que busca governar de novo. No entanto, ele encontra resistência por parte dos humanos. Ao mesmo tempo, a princesa de Wyndia, Nina, acompanhada por seu guardião, Cray, encontram Ryu, um garoto de cabelos azuis e que sofre de amnésia. Os dois levam Ryu consigo, enquanto buscam pela irmã de Nina, que desapareceu. O trio logo se depararia com a trama dos Endless e poderão cruzar caminhos com Fou-Lu.

 

Comentário

Breath of Fire IV foi um dos grandes RPGs que joguei pelo PS1, e o mangá faz jus a isso. Tem um traço excelente, dos cenários aos personagens, que nem o do mangá de Symphonia. A história é muito boa e interessante, bem adaptada do game, trazendo toda a profundidade do original. A história de Fou-Lu é muito bem elaborada, o que é fundamental. Obviamente, tem alguns pontos diferentes do original, o que é normal. Personagens como Scias e Ursula são retratados de forma diferente. Tem boas cenas de ação, com boas lutas e a presença dos dragões. Explora a dramaticidade do enredo e tem o bom alívio cômico. Não é preciso conhecer o game para ler o mangá. Recomendo!

-by Ryuh (@GabiMTG)

Read Full Post »

Mangá escrito e ilustrado por Yuka Fujikawa, baseado no game de mesmo nome e focando no personagem Jack Russell. Foi lançado em 2005 e já foi finalizado, com 5 volumes. Não foi publicado no Brasil. Existe também outro mangá, que conta a história de Ridley, Radiata Stories – The Song of Ridley. Gênero: Aventura/Fantasia/Ação

 

História

No mundo, humanos e não-humanos (elfos, anões…) convivem em certa harmonia, mesmo esta sendo bem frágil. Os humanos se concentram no glorioso reino de Radiata. Jack Russell é um garoto que mora em uma vila próxima ao centro do reino. Ele quer seguir os passos do seu pai, Cairn Russell e se tornar um bom cavaleiro do reino. No exame de seleção, ele é logo derrotado por uma garota, Ridley, mas consegue entrar por ser filho de Cairn. Jack começa a sua trajetória como cavaleiro, ao mesmo tempo em que a harmonia entre as criaturas do mundo está prestes a ser rompida de vez.

 

Comentário

Um bom mangá, que faz uma boa adaptação. Tem um gráfico muito bom, com riqueza de detalhes e bom design de personagens, bem adequado ao do game. A história segue bem a original, com algumas diferenças bem notáveis, certamente. Mantém todos os atrativos do enredo e sua complexidade. Os personagens são bem desenvolvidos, com o mesmo nível de carisma do game. Cross fica particularmente detestável, por exemplo. As cenas de ação são muito boas e tem bom alívio cômico.

Quem nunca jogou Radiata Stories pode conhecer bem a história através desse mangá, mas é recomendável conferir o game. E quem conhece o game não se desapontará com essa adaptação. Recomendo!

-by Ryuh (@GabiMTG)

Read Full Post »

Coletânea de One-shots de várias autoras shoujo (Ikeyamada Go, Chiba Kozue, Kurumatani Haruko, Shiraishi Yuki, Mamura Mio, Naoda Tsuboko, Hattori Miki, Otani Hanayo), lançada em 2009. Ao todo, são 8 histórias diferentes com o mesmo tema: Garotas que gostam de garotos de óculos. Cada uma delas tem que superar alguma dificuldade para se aproximar da pessoa que gosta. Gênero: Romance/Comédia/Escolar

                         

Comentário

Uma série de histórias shoujo muito típicas, que não saem muito disso. As autoras que fizeram a coletânea já trabalharam com títulos de muito mais expressão, logo, as one-shots possuem bons traços, bem característicos do gênero.

Comentar objetivamente sobre a história das one-shots é algo bem difícil para alguém que não tem favoritismo pelo gênero e gosto por óculos, mas…  As histórias não conseguem sair dos padrões típicos de séries shoujo. Algumas conseguem um bom desenvolvimento, mas outras desapontam muito, que nem a última história. Existe uma limitação por serem one-shots, claro. Em linhas gerais, é um shoujo muito típico, sem um grande diferencial. Mas para quem gosta e tem um gosto grande por garotos de óculos, pode ser uma boa…

-by Ryuh (@GabiMTG)

Read Full Post »

+C Sword and Cornett

Mangá escrito e ilustrado por Yugyoji Tama. Foi lançado em 2008 e continua em andamento, com 7 volumes até agora. Não é publicado no Brasil. Gênero: Ação/Fantasia

 

História

Belca Noctircus é o terceiro filho do rei herói, sendo discriminado por sua mãe ser uma plebéia. Apesar disso, sempre teve uma boa relação com seus irmãos mais velhos, Hector e Orcelito. Somente a irmã mais nova, Musca, o trata mal por isso. Como o rei está doente, Hector seria o novo rei. Quando voltou de viagem, Hector anunciou que buscaria a paz entre os humanos e os Amontel (grupo de pessoas dita como sendo monstros, de outra raça), mas isso desagrada muitos da nobreza, e Hector morre de forma misteriosa.

Belca e Orcelito acabam descobrindo uma conspiração dentro do palácio. Belca quase é morto pelos responsáveis, mas consegue fugir, sendo salvo por um bardo, Eco, que apesar de sua aparência gentil e inofensiva, esconde muita coisa. Cabe a Belca ajudar o irmão, que está sendo manipulado pelos nobres e também saber mais sobre os Amontel.

 

Comentário

Bom mangá. Tem um traço muito bom, muito caprichado em cenários e personagens, mantendo boa leveza. A história não começa sendo algo muito excepcional, parecendo mais um conto medieval com muita conspiração. No entanto, quando começa a abordar mais os Amontel (Hokulea), fica mais interessante. O clima de conspiração, a origem do país e os Hokulea fazem uma boa liga, tornando a história muito boa.

Um ponto forte são os personagens, já que todos apresentam boa evolução e desenvolvimento, até os que parecem menos promissores, que nem a Musca. Tem boas cenas de ação e combate e de alívio cômico com Eco. Vale a pena conferir!

-by Ryuh (@GabiMTG)

Read Full Post »

Heart no kuni de Ochakai

Mangá escrito e ilustrado por Kazuko Furumiya. Foi lançado em 2008 no Japão e tem apenas 1 volumes (3 capítulos). Não foi  publicado no Brasil. Gênero: Fantasia/Romance/Comédia

 

História

Alice Minami é uma estudante de uma família rica. Por questões de orgulho e temperamento, ela não consegue fazer amigos. O único que se aproxima dela é Yuu Tomachi, um garoto bem popular na escola. Ela o acha um idiota, mas misterioso ao mesmo tempo. Yuu leva Alice para Wonderland. E naquele novo mundo, Alice pode ter a chance de aprender algumas coisas e fazer amizades.

 

Comentário

Um mangá de certa qualidade, mas nada tão empolgante. Tem um bom traço, sendo bem caprichado nos cenários e outros elementos e design de personagens. A história começa boa, mas não consegue se firmar muito bem. Tem elementos batidos (a garota tsundere e o garoto amigável) e por ter apenas 3 capítulos, não contempla tudo que podia contemplar, como a história de Yuu. Se tivesse mais capítulos e volumes, podia ser algo melhor. O foco do mangá é a relação entre Alice e as pessoas e o romance entre ela e Yuu, deixando de lado aquela complexidade típica de Alice in Wonderland. Em suma, é um shoujo típico, que podia ser melhor.

-by Ryuh (@GabiMTG)

Read Full Post »

Older Posts »