Feeds:
Posts
Comentários

Archive for novembro \30\UTC 2009

.hack//LIMINALITY

Série composta por 4 OVA’s, a história ocorre paralelamente à história dos jogos .hack//INFECTION, MUTATION, OUTBREAK e QUARANTINE para Playstation 2, cada episódio representa um dos jogos. Liminality ocorre no mundo real e não no MMORPG The World, diferentemente dos outros animes de .hack e os jogos. A trilha sonoro é feita por Yuki Kajiura e See-Saw.

História
Mai Minase e seu amigo Tomonari Kasumi entram em coma após jogar o The World, no entando, Mai desperta do coma e comenta que antes de ficar em coma ouviu um som peculiar, um A em C maior.

Harold, criador do The World

Mai, por saber
tocar violino podia entender o som. Ela se encontra com um Junichiro Tokuoka, que trabalhava para a CC Corp, que administra o jogo. Mai não confia em Tokuoka de início, mas aceita investigar com ele o motivo dela e Kasumi terem entrado em coma depois de jogar o The World. Yuki Aihara e Kyoko Tohno também ajudam na investigação.

Comentário
Assim como .hack//SIGN, Liminality não possui nenhuma ação, só a investigação e diálogos, então quem gosta de muita ação se decepcionaria. O grande mérito do animê é a história e pelo fato de ajudar na compreensão dos jogos para o Playstation 2. Para quem é fã de .hack e quer entender absolutamente tudo, Liminality é essencial. Os gráficos são ricos e sua trilha sonora também é. Principalmente a abertura Edge e o encerramento Tasogare no Umi, ambas da banda See-Saw.

by Ryuh (@GabiMTG)

Anúncios

Read Full Post »

.hack//SIGN

Animê lançado pelo estúdio Bee-Train e pela Bandai, dirigido por Koichi Mashimo. Estreou em 2002, com 26 episódios e mais 3 OVAs, somando 29 episódios. Sua trilha sonora é feita por Yuki Kajiura e See-Saw.

História

Em 2005, um vírus, chamado Pluto’s Kiss causou inúmeros desastres, pois afetou a Internet, quase levando mísseis nucleares a serem disparados. Com isso, a liberdade das pessoas na Internet foi restrita. Mais tarde, essa restrição se afrouxou, e o jogo The World é lançado. Seu criador, Harald Hoerwick, o criou com base no poema Epitaph of Twilight, escrito por sua amada Emma Wielant, que morreu nos acidentes causados pelo Pluto’s Kiss. Abalado com a morte de sua amada, Harold decide criar a suprema IA (Inteligência Artificial), Aura, usando emoções humanas, tendo como meio o jogo The World, onde as emoções dos jogadores seriam captadas.

A responsável por cuidar de Aura enquanto ela estivesse captando emoções seria Morganna Mode Gone, o jogo em si. Mas Morganna decide atrapalhar o processo, com medo de não ter mais utilidade caso Aura se completasse. Morganna então prende o jogador Tsukasa, um wavemaster (mago), dentro do jogo The World. Tsukasa não entende o por que ele fica preso, mas acaba gostando da ideia. Ele se encontra com Mimiru e Bear, que ficam intrigados por sua condição. Os dois buscam saber o porquê e cogitam até o item secreto Key of the Twilight, que supostamente daria poderes a qualquer jogador para fazer coisas que o sistema do jogo não permite. Ao longo da história eles encontram um famoso player killer, Sora, e a líder dos Crimson Knights, Subaru, com quem Tsukasa começa a formar laços.


Comentário

É um anime muito interessante, principalmente para quem costuma jogar RPG online, afinal, a idéia de ficar preso num jogo pode ser até atraente para alguns. Os gráficos são bons, mas um grande chamativo é a sua trilha sonora, desde a abertura até ao encerramento. No entanto, o animê quase não possui cenas de ação, o que pode desanimar a muitos. A história segue mais nos diálogos, mas é muito interessnte. Os personagens são bem trabalhados e carismáticos. Recomendo!

-by Ryuh (@GabiMTG)

Read Full Post »

An Cafe

Nem todo mundo sabe o que é o Visual kei. Muitos apreciam, mas não quer dizer que saibam detalhes do movimento visual kei e existem aqueles que te veem de visual e gritam “emo”… Isso é uma merda! Então resolvi postar um resumo falando um pouco, se alguém tiver algo a acrescentar ou quiser opinar comente no Blog e ajude-nos a aprender mais ou corrigir erros.

Visual kei ou bijuaru kei (”linhagem visual”, “estilo visual” ou visual rock), é um movimento musical que surgiu no Japão por volta dos anos 80.

A maior banda Visual kei foi a X Japan que começou o movimento. A partir dela varias bandas aderiram a isso como An Cafe, Nightmare, Himeyuri e, a com maior sucesso hoje em dia, a The Gazette (Não que eu ache boa u.ú)

Precisamos aprender a não julgar os outros pela aparência, pois parecendo muito, poucas bandas tem mulheres em sua formação e tome cuidado, você pode achar uma garota linda e acabar sendo um homem (Aconteceu comigo e o Bou da An Cafe T.T). E só porque a banda poderá esta vestida de Punk, Gótico ou qualquer outro jeito não quer dizer que ela tocará musica do tipo, podem muito bem tocar pop, heavy metal, gótico e até música clássica.

Bou

E não vão achando que são todos gays só porque se vestem assim, podem até passar essa imagem, mas não quer dizer que são… Apesar de ter gays nesse meio, sim.

Visual kei é dividido em alguns subgêneros como

-Kotevi kei-

Gênero interpretado, tem tendência a dar mais ênfase à presença de palco do que a performance musical em si, sendo caracterizado pelo uso de roupas esplendorosas e vistosas.

-Kurofuku kei-

É um estilo cuja base é formada pelas roupas com elementos pretos. Refere-se a bandas do final da década de 1980 e da primeira metade da década de 1990, que possuíam um estilo mais obscuro. Há diversas bandas que tentaram seguir o kurofuku kei

Algumas bandas: Youka, BUCK-TICK,LUNA SEA, ZI:KILL, Kuroyume e BY-SEXUAL

-Soft visual kei-

Conforme o nome, são bandas que utilizam como fundamento roupas pouco chamativas e maquiagem leve

Algumas bandas: GLAY, SIAM SHADE, SOPHIA, Janne Da Arc e Sid

-Oshare kei-

Encaixam-se neste rótulo bandas que se vestem com roupas “fashion”. No oshare kei, é comum ouvir composições mais pop e “coloridas” do que as de outras bandas, incorporando uma tendência de um ritmo mais variado.

Algumas bandas: An Cafe, Ayabie e Aicle

-Koteosa kei-

Um estilo para o qual o oshare kei teria “evoluído”. Tanto pela aparência quanto pela música, pode-se pensar que é resultante da fusão de oshare e kotevi kei.

Algumas bandas: LM.C

-Iryou kei-

Nome dado às bandas que chegaram a usar aparência que remete a uma atmosfera médica, como roupas de hospital, gazes ou curativos de olhos. As composições seriam obscuras e remeteriam a locais sombrios e úmidos

Algumas bandas: PIERROT, MALICE MIZER e La’Mule.

-Nagoya kei-

Um dos termos genéricos usados para designar as bandas de visual kei cujas atividades se concentram nos arredores de uma determinada cidade ou região japonesas, no caso, Nagoya.

Algumas bandas: ROUAGE e FANATIC◇CRISIS.

SUG

Bem.. E agora as musicas

1- Nightmare – Ribido

~Musicas~

1- Suna

2- Buried

3- Jainism go

4- Sanagi

5- Sekishoku

6- Shian (Cyan)

7- Tsuki no hikari, utsutsu

8- Underdog

9- Varuna

10- Tokyo shonen

Orange Range – PANIC FANCY

Como ficaria muito grande, dividi em 4 partes

1- DoReMiFa Ship

2- Ika SUMMER

3- Taiyou to Himawari, Mawari nanka Ki ni Sezuni … Natsu.

4- Toubi

Parte 2

1-Beat it

2-Ikenai Taiyou

3-Kimi station

4- Sekai World Uchinanchu Kikou ~Shimi Edit~

Parte 3

1- 5

2- Happy Birthday Yeah! Yeah! Wow! Wow!

3- Jitsugen Touhi

4- Shiawase Neiro

Parte 4

1- O2

2- Soy Sauce VS Petunia Rocks feat.ORANGE RANGE

3- Sunny Stripe

-By Ginta

Read Full Post »

See-Saw

 

Formada por Yuki Kajiura e Chiaki Ishikawa, é uma banda J-Pop, mais famosa pela sua atuação em abertura e encerramentos de animês, em especial .hack//SIGN, .hack//LIMINALITY e Gundam SEED Destiny. Uma banda originária de Tóquio, antes era um trio, com Yukiko Nishioka, que saiu da banda para seguir com sua carreira de escritora.

Na banda, Chiaki faz os vocais principais e Yuki o teclado e o vocal de apoio. A carreira começou em 1993 e se interrompeu dois anos depois, mas voltou em 2001, sem Yukiko.

No See-Saw, a que é mais notável é Yuki Kajiura, que possui diversos projetos solo e com outras bandas, um de seus trabalhos recentes mais notáveis foi em Parallel Hearts, com a Fiction Juntion, encerramento do animê Pandora Hearts. Yuki também fez trilhas sonoras para Tsubasa Reservoir Chronicles e diveros games, filmes, comerciais e animações.

Um grande avanço na carreira da banda foi com seu envolvimento com o estúdio de animação Bee-Train, em 2001, onde fizeram músicas para o anime Noir, que foi muito avaliado. Em 2002 participaram do animê .hack//SIGN, do mesmo estúdio, e sua trilha sonora teve muito êxito, vendendo mais de 300.000 cópias. Anna ni Issho Datta no ni, encerramento de Gundam SEED, é um dos maiores hits da banda.

O último álbum lançado pela banda foi Dream Field, de 2003, o primeiro com músicas originais depois de muito tempo.

Álbuns
I Have a Dream – 1993
See-Saw – 1994
Early Best – 2003 (coletânea de músicas já feitas)
Dream Field – 2003

Singles
SWIMMER – 1993
Kirai ni Naritai – 1993
Chao Tokyo – 1994
Suhada ~No Make~ – 1994)
Slender Chameleon – 1994
Mata Aeru Kara – 1995
Obsession / Yasashii Yoake – 2002
Edge / Tasogare no Umi – 2002
Anna ni Issho Datta no ni – 2002
Kimi ga Ita Monogatari / Emerald Green – 2003
Kimi wa Boku ni Niteiru – 2005

-by Ryuh (@GabiMTG)

Read Full Post »

Olá, sou Ginta, o mais novo membro da equipe animenokizuna xP Vou me esforçar ao máximo para fazer um bom trabalho.

Tomara que vocês gostem.

Bem.. Vou começar postando músicas e depois vou procurando mais coisas para botar ^^
De início, vou postar 2 álbuns, 1 Mini-Album e 1 Single da An Cafe (Minha banda favorita) e depois vou pondo mais =D

Bem.. Aqui vão os álbuns e músicas

1-  Magnya Carta 

~Músicas~

1- Lock on the New Sekai
2- Smile Ichiban Ii Onna
3- Nyappy in the World 2
4- Pipopapo Telepathy
5- Maple Gunman
6- Pusshin Prin
7- Nanairo Crayon de Egaku Hikari
8- Snow Scene
9- Jikoai Shugisha no Mijuku na Akuma
10- Meguriaeta Kiseki
11- Bonds ~ Kizuna

2- 10’s Collection March

~Músicas~

1- Maple Gunman
2- Koukai
3- FUNKY FRESH DAYS_

3- Amedama Rock

~Músicas~

1- Candy Holic
2- Mousou Aikouka
3- 3p
4- Hatsukoi
5- Odoru Meruhen Tokei
6- Pairing
7- Takaido

4- Antic Cafe Shelly Trip Realize

~Músicas~

1- Yokoso
2- Yokoso (Shelly version)
3- Yokoso (An Cafe version)
4- Odoru Meruhen Tokei (Shelly version)
5- Kiss (An Cafe version)
6- Yokoso karaoke

Bem.. É isso aí, até meu próximo post  xP

-By  Ginta

Read Full Post »

Kotoko


Nascida em Sapporo, na ilha de Hokaido, no Japão, é uma cantora de J-music, lidando mais com low trance. Fez diversas músicas para animes e jogos, como Shakugan no Shana, Onegai teacher e Onegai twins.

Iniciou sua carreira em 1999 e continua no ramo da música até hoje. Seu primeiro álbum, Sora o Tobetara foi lançado em 2000. Associou-se primeiro com a I’ve Sound. Depois com a Geneon Entertainment.

Kotoko já fez diversas aparições em eventos de animes nos EUA e em outros países, aumentando sua presença ao redor do mundo.

Álbuns:

2000 – Sora wo tobetara
2004 – Hane
2005 – Garasu no kaze
2006 – UZU-MAKI
2009 – Epsilon no fune

Kotoko também fez diversos singles, como Real Onigokko, música que fez parte do filme de terror com o mesmo nome.

-by Ryuh (@GabiMTG)

Read Full Post »

Hunter x Hunter

Mangá escrito e ilustrado por Yoshihiro Togashi, o mesmo autor de Yu Yu Hakusho e Level-E. Foi publicado no Japão em 1998 e continua em andamento no Japão (embora fique muitas vezes em hiatus). No Brasil, é publicado mensalmente pela JBC. Ganhou anime em 1999, com 62 episódios, sendo que esse anime vai até metade do arco do Ryodan. Em 2002, começou a ter OVAs, que vão do arco do Ryodan até Greed Island. As OVAs pararam de ser lançadas em 2004, somando 30 episódios. Em 2011, ganhou um remake (não é continuação do anime). Gênero: Ação/Aventura

História

Gon Freaks, um garoto de 12 anos, vivia na Ilha da Baleia, um lugar com muita natureza ao redor, com sua tia e sua avó, pensando que não tinha pais, até que descobre que possui um pai vivo, Ging Freaks, e que ele é um Hunter. Gon então busca se tornar um desses Hunters para poder chegar ao pai. Ele então parte em jornada para realizar o exame Hunter, e no caminho encontra Leorio, um homem que pretende ser médico, Kurapika, o sobrevivente da tribo Kuruta e o filho da famosa família de assassinos, a família Zoaldyeck.

Comentário

É uma grande série, um dos maiores sucesssos da Jump e de Yoshihiro Togashi. O mangá tem um traço bastante único e muito legal, com cenários detalhados e personagens com designs bem originais. Os gráficos do primeiro anime de HxH também são bons, junto com sua trilha sonora.

A história de HxH é bastante interessante, se desenvolvendo muito bem ao longo dos capítulos, com arcos muito bem construídos e com bastante originalidade. E muitos notarão que o arco das chimera ants é bem diferente dos outros, bem mais seinen. Os personagens são um grande destaque. Não há o clichê do vilão declarado. Muitos personagens que seriam vistos como vilões são só pessoas que seguem seus próprios estilos de vida, e só isso. Fora isso, são muito bem elaborados.

É um prato cheio pra quem gosta de muita ação com muitas jogadas de inteligência e aprimoramento por parte dos protagonistas. Além disso, tem um bom alívio cômico. Vale muito a pena conferir essa grande série, recomendo!

-by Ryuh (@GabiMTG)

Read Full Post »

Older Posts »